Google+ Followers

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Alimentos para Ansiedade!

 Iremos falar hoje de um mal que infelizmente anda assombrando a vida de muitos que é a Ansiedade. Percebo no consultório que a maioria relata desse mal e que tem prejudicado principalmente quanto a alimentação, pois acabam descontando toda ansiedade infelizmente na comida (Pobrezinha). Com isso ver o aumento do ponteiro na balança é fato, pois tendem a consumir alimentos mais calóricos e sempre é quando não se tem fome fisiológica realmente.
Segue abaixo alguns alimentos que ajudarão quanto a Ansiedade.

A ansiedade é uma sensação ou sentimento decorrente da excessiva excitação do Sistema Nervoso Central consequente a interpretação de uma situação.
       Os alimentos podem afetar o funcionamento do cérebro, modificando o humor, incluindo o estado de alerta e até a percepção à dor. Nos alimentos encontramos elementos capazes de alterar a produção e liberação de neurotransmissores, mensageiros químicos que carregam informações de uma célula nervosa para outra.  A ingestão de carboidratos leva ao aumento nos níveis de insulina, que auxiliam na "limpeza" de aminoácidos do sangue, menos do triptofano. Este aminoácido, uma vez no cérebro, aumenta a produção de serotonina, que é um neurotransmissor capaz de reduzir a sensação de dor, diminuir o apetite, produzir sensação de calma e até induzir ao sono. Dietas com baixo teor de carboidratos por vários dias podem fazer com que o humor fique mais depressivo. 
    Alimentos saudáveis ricos em carboidratos incluem pães e biscoitos integrais, massa integral, arroz, cereais e frutas.  Alimentos ricos em triptofano, substância responsável pela promoção da sensação de bem-estar, principalmente no café da manhã, podem ser benéficos. São eles: leite e iogurte desnatado, queijo branco, nozes, banana, arroz, batata, feijão, lentilha, castanhas, abacate, soja e derivados. Alguns carboidratos como pães e cereais integrais, biscoitos integrais, massas integrais, arroz integral e selvagem, legumes, frutas e mel, também são boas pedidas. 
       A deficiência de ácido fólico tem sido associada à depressão em alguns estudos, por levar à queda nos níveis de serotonina no cérebro. Quantidades pequenas como 200 microgramas já são suficientes para melhorar o humor e podem ser obtidos numa xícara de chá de espinafre cozido ou em um copo de suco de laranja. Vitamina B6 (banana, batata, uva passa e cereais integrais) também é um ingrediente necessário na produção de serotonina. Cálcio  sabe-se que ajuda a reduzir irritabilidade e o nervosismo em mulheres que sofrem de TPM (tensão pré-menstrual). O ideal é ingeri-lo com regularidade, em torno de 1.200 mg por dia. Está presente no leite, iogurte e queijos.  
    A colina é uma vitamina do complexo B que está presente em alimentos ricos em colesterol como ovos e fígado. A falta deste componente pode causar comprometimento da memória e da capacidade de concentração, pois é precursor do neurotransmissor acetilcolina. Inclua ovos no seu plano alimentar, sem excessos. Especula-se que o selênio possa ter alguma função neurológica desconhecida, mas seu mecanismo de ação ainda é desconhecido. Sabe-se que indivíduos que sofrem de carência de selênio são mais irritados, ansiosos e depressivos e a suplementação normaliza o humor. Os alimentos ricos em selênio são as oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas), atum, semente de girassol, cereais integrais. Magnésio (cereais integrais e frutas secas) está envolvido também na regulação de serotonina.
Procure evitar ingestão de açúcares e gordura, alimentos industrializados, sal e cafeína (café, refrigerantes à base de cola, chá preto, chocolate), pois levam a irritabilidade.

Pratique Atividade Física regular sempre com um profissional habilitado.